segunda-feira, 2 de março de 2009

15º homicícidio

Fevereiro sangrento em Montes Claros

Somente no mês de fevereiro, 13 pessoas foram assassinadas; quase todos os homicídios têm ligação com o tráfico de drogas na cidade

RUBENS SANTANA

O mês de fevereiro sempre foi considerado como um mês de festas em todo o País. Apesar das comemorações da festa do Momo ainda não ser realizada na maior cidade do Norte de Minas, outra “comemoração” foi realizada no mês festivo, por assassinos que continuam desafiando a PM levando o terror para vários bairros.

Disputas na tentativa de dominar o tráfico de drogas na cidade resultaram em um mês de fevereiro sangrento, o pior da historia de Montes Claros.
Nos primeiros sessenta dias de 2009, 15 pessoas já foram assassinadas, uma a cada 4 dias.

Vários desses homicídios supostamente têm ligações com o tráfico de drogas. Somente nos últimos 28 dias, 13 pessoas foram mortas. Uma em janeiro, 13 em fevereiro e já no primeiro dia do mês de março outra pessoa foi assassinada totalizando 15 assassinatos.
Na contabilidade do crime, mais duas pessoas foram assassinadas no último fim de semana.

Fim de semana sangrento e primeiro assassinato do mês de março

Trabalhador é assassinado na porta de casa na Vila São Francisco

FOTOS - ARQUIVO POLÍCIA CIVIL

De acordo com a Polícia Civil de Montes Claros, a dupla já é velha conhecida nos meios policiais pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte)

Há informações que, Wandaick Ferreira de Souza, 18, o “Monstrinho”,
pilotava a motocicleta e está sendo procurado pela polícia
O primeiro assassinato do fim de semana sangrento aconteceu na noite de sábado, 28, no Beco Pica Pau, Vila São Francisco de Assis (Morro do Frade) em Montes Claros. Como sempre, dois bandidos chegaram em uma motocicleta, veículo ágil para fugir com mais rapidez do local do crime, e atirou várias vezes contra o serviços gerais, José Geraldo Gonçalves Mendes, 48.

Seis tiros acertaram José, um no tórax, outro na perna, um no pé, bacia, braço e costas. Ele foi encaminhado ao pronto-socorro do Hospital Aroldo Tourinho, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu momentos depois.

Segundo informações de testemunhas, José estava na frente da sua casa conversando com seu vizinho, Rafael Dias Freitas Souto, 25, que
também foi baleado no braço direito.
Ele foi socorrido ao pronto-socorro do hospital Aroldo Tourinho e não corre risco de morte.

Há informações que, ainda consciente, José informou aos policiais militares que estiveram no local que, quem atirou contra ele é o desocupado Paulo Fabiano Alves Rodrigues, 18, conhecido como “Fabin”, residente no Jardim São Geraldo, que durante dois anos ele teve um relacionamento com sua filha, namoro esse que José era totalmente contra e nesse período aconteceu várias discussões e desentendimentos entre eles.

Outras informações dão conta que quem pilotava a motocicleta era o outro desocupado Wandaick Ferreira de Souza, 18, o “Monstrinho”, morador na Vila Atlântida. Com esse depoimento, a Polícia suspeita que o crime pode ter sido por motivo de vingança, já que o trabalhador era contra o relacionamento da filha com “Fabim”.

A equipe do Grupo Integrado de Proteção à Vida (Gipv) compareceu ao local. Eles encontraram oito cápsulas deflagradas e um projétil de munição calibre 380 que foram apreendidas. A equipe do Gipv fez os rastreamentos na região objetivando localizar os assassinos, contudo, não obteve êxito nas buscas.

Segundo homicídio do fim de semana; primeiro do mês de março

O segundo homicídio do fim de semana sangrento e primeiro do mês foi registrado na manhã de domingo, 1º, aconteceu na rua Quarenta e Dois no bairro Cidade Industrial. Segundo informações de testemunhas, quatro desconhecidos chegaram em um Vectra de cor verde, armados com revólveres de grosso calibre e atiraram várias vezes contra o desocupado, Luiz Felipe Andrade, de 21 anos com quatro passagens pelos meios policiais.

Luiz Felipe foi atingido no joelho esquerdo, no peito, no abdômen nas costas, na perna esquerda e nádegas do lado direito. Ele foi socorrido para o pronto-socorro do hospital Aroldo Tourinho por pessoas que estavam no local, porém, já chegou sem vida.

De acordo com levantamentos feitos pela Polícia Militar, Luiz Felipe era suspeito de ter praticado um homicídio registrado nos últimos dias no município.

Segundo informações de testemunhas, Luiz Felipe estava na companhia de Osvaldeir Soares Ramos, 42, que também foi atingido na perna esquerda. Ele foi encaminhado ao pronto-socorro, e ficou sob cuidados médicos.
A Polícia Técnica esteve no local e encontrou 11 cápsulas deflagradas de munição ponto 40.

Um comentário:

gutodm disse...

Não é de hoje que a criminalidade vem crescendo exponencialmente em Montes Claros.. Será que as autoridades vão esperar que a cidade fique como o Rio de Janeiro para começar a agir?!?!