terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

CRISE NA SAÚDE - Edital é alterado às vésperas de ser apreciado pelo conselho

A saúde pública de Montes Claros, tão questionada nos últimos anos devido a vulnerabilidade do sistema e que se encontra esfacelada em todos os sentidos, como se fosse uma novela, está longe de acabar com um final feliz. E nesta semana, mais um capítulo vai ser mostrado para a população. O edital de chamamento público 0011/2014 que vai designar os procedimentos médicos via regulação, as vésperas de ser apreciado pelo Conselho Municipal de Saúde, foi modificado com termos suprimidos e, segundo um membro do conselho, para favorecer o hospital das clínicas Mário Ribeiro da Silveira, construído pelo prefeito Ruy Muniz, porém em nome de uma das empresas pertencente ao chefe do executivo.

Enquanto os corredores do pronto socorro da Santa Casa estão lotados de macas com doentes de diversas cidades do Norte e Nordeste de Minas, além dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e de cidades do sul da Bahia, a alternativa encontrada pelo poder executivo em Montes Claros foi fechar as portas para o atendimento a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital Aroldo Tourinho no ano passado. Com o fechamento daquela unidade, as feridas da saúde na cidade ficaram expostas e o que se viu foi um grande congestionamento nos três maiores hospitais da cidade.

Santa Casa, Dilson Godinho e HU não conseguiram absorver a grande demanda. Com isso, alguns serviços de médias complexidades não foram atendidos. Até mesmo a criação do hospital Mario Ribeiro da Silveira, inaugurado com ar de pompas, não foi suficiente para atender a demanda. A alternativa para desafogar os grandes hospitais foi atender alguns pacientes na policlínica Alpheu de Quadros.
Para tentar resolver os problemas da saúde pública na cidade, a prefeitura de Montes Claros, por meio da secretária municipal de Saúde, realizou no dia 20 de janeiro deste ano, chamamento público com o objeto de credenciar entidades públicas e privadas, com e sem fins lucrativos, prestadoras de serviços de atenção à saúde – hospitais e clínicas – a fim de atender a demanda dos serviços assistenciais médico-hospitalares em média e alta complexidade, por intermédio de ações de regulação do acesso realizadas pelo complexo regulador deste município.

O edital de chamamento vai ser apreciado hoje, durante reunião do Conselho Municipal de Saúde, às 14 horas no prédio da secretaria municipal de Saúde.

Contudo, para Roberto Coelho, membro do conselho, o que estão querendo fazer com o edital, é ‘repassar diversas serviços’ para o hospital Mario Ribeiro da Silveira, que, segundo o conselheiro, pertence diretamente ao prefeito Ruy Muniz. “Isso é um caso escancarado de nepotismo. Tenho certeza que é ilegal e inconstitucional. Mas se o conselho apreciar e aprovar, temos que procurar outros meios, por que aquele hospital não pode receber os serviços”, afirma o conselheiro.

De acordo com o conselheiro, no edital de chamamento publicado no dia 20 de janeiro deste ano, na página 35, consta no modelo de declaração de pleno atendimento que as instituições se comprometem a prestar os serviços que lhes forem atribuídos conforme a descrição do instrumento convocatório e seus anexos. “Declara ainda, para os fins requeridos no inciso III, artigo 9º da Lei no . 8.666/93 e 100 da Lei Orgânica do Município de Montes Claros, que não tem em seus quadros de empregados, servidores públicos da Contratante, bem como as pessoas ligadas a qualquer deles por matrimônio ou parentesco, afim ou consanguíneo, até o segundo grau, subsistindo a proibição até 6 (seis) meses após findas as respectivas funções, exercendo atribuições de gerência, administração ou tomada de decisões”, afirma.

Porém, segundo o conselheiro, como num passe de mágica, na manhã de ontem (3/2), Nilma Silva Antunes, presidente da comissão permanente de licitações e julgamento, alterou o modelo de declaração de pleno atendimento e suprimiu parte do texto. “Eles suprimiram parte do texto e enfatizaram que a instituição não deve ter em seu quadro de funcionários, servidores públicos da contratante, exercendo atribuições de gerência, administração ou tomada de decisões. Temos conhecimento de que as empresas do prefeito têm funcionários que trabalham na prefeitura até mesmo em gerência de setor e tomada de decisões. E por falar em tomada de decisões, quem toma as decisões é o prefeito”, enfatiza Roberto Coelho.

A reportagem entrou em contato com a regional do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (CAO-saúde) do MPMG. Questionado se a promotoria estava participando do processo de chamamento, a assessora do promotor João Paulo, responsável pela área da saúde, informou que ele não poderia se pronunciar por que não havia nenhuma denúncia para que o órgão interferisse no processo.

A reportagem entrou em contato com a presidente da comissão permanente de licitações e julgamento para saber da legalidade da mudança do edital, sobretudo do item pertinente ao Inciso III do artigo 9º da Lei nº 8.666/93 e 100 da Lei Orgânica de Montes Claros, porém sem êxito. O jurídico da prefeitura também foi procurado, mas as ligações não foram atendidas

Faixa 'implora' por sinalização

Uma moradora de Montes Claros encontrou uma forma inusitada de chamar a atenção da presidência da MCTrans – empresa responsável pelo trânsito na cidade, para providenciar urgentemente sinalização para tornar o trânsito mais humanizado nos cruzamentos da Avenida São Judas com Nossa Senhora de Fátima. O Cruzamento localizado no Bairro São Judas, região sul de Montes Claros, nos horários de pico, se transforma em um verdadeiro caos e, atravessar a via, seja para motoristas ou pedestres, requer paciência e sorte.

Segundo Vera Lopo, há anos os moradores daquela região, além de motoristas, motociclistas e pedestres imploram para que a empresa que gerencia o trânsito em Montes Claros sinalize de forma eficaz o local. A faixa foi colocada no local no dia 20 de janeiro deste ano, mas a empresa ainda não se prontificou a executar o serviço.

Segundo Gilmar Ribeiro, diretor administrativo a MCtrans vem realizando estudo e intervenções em diversas ruas e avenidas de Montes Claros, porém no cruzamento das Avenidas Nossa Senhora de Fátima e São Judas Tadeu, a sinalização depende de um conjunto de ações e que sinalizar com semáforos o local deve ser feito com um sistema diferenciado. “Temos o conhecimento do problema enfrentado pela população nesse local, mas ali não pode ser colocado um semáforo simples. Estamos preocupados com o caos que está se transformando aquele cruzamento, mas sinalizar aquele local vai além de somente colocar os semáforos. É preciso colocar um semáforo inteligente que avise quando o trem vai passar. Não é possível o sinal está em luz verde e nesse exato momento o trem vai passar. Temos diversas intervenções que vão ser realizadas ali, porém, dependemos do fornecedor que ficou de idealizar um projeto de um semáforo inteligente. Volto a enfatizar que aquele cruzamento precisa de intervenções urgentes, mas é preciso que a população entenda que a medida a ser tomada não é tão simples. Não podemos colocar qualquer semáforo. Além dos semáforos, posso garantir que diversas intervenções vão ser realizadas para humanizar o trânsito no local”, afirma o diretor.    

 Cruzamento das Avenidas Nossa Senhora de Fátima e São Judas Tadeu na pauta da MCtrans para instalação de semáforos (Foto: Alberto de Oliveira)

Missa, orações e penitência para a chuva cair

Enquanto a crise hídrica vivida no país, sobretudo na região Sudeste, não é solucionada, no Norte de Minas e Vales do Jequitinhonha e Mucuri, o pedido de chuva para amenizar a pior seca que acomete a região nos últimos 40 anos vai ser através da fé.


A região do Norte de Minas e os Vales do Jequitinhonha e Mucuri acometidos da pior seca dos últimos 40 anos, associado a falta de políticas públicas voltadas para combater a falta de água em diversos municípios, podem entrar em colapso a qualquer momento. Embora as autoridades municipais, estadual e federal não assumam a crise vivida nos municípios que compõem essa grande região, a falta de chuva vem provocando a desertificação dessa imensa área.

E como a chuva insiste em não cair em grandes volumes de trepidações pluviométricas, os poucos milímetros registrados pelos institutos de meteorologia não são suficientes para amenizar a dura realidade encontrada na extensa área do sertanejo norte-mineiro. E para implorar pelas chuvas, a população tem recorrido à Fé e as orações para que um grande volume d’água caía na região.

Para ‘implorar que a chuva seja derramada e abençoada para amenizar o sofrimento da população que clama pelo ‘líquido sagrado’, dois padres da Igreja Catedral Nossa Senhora Aparecida idealizaram uma campanha para realizar uma Santa Missa e Caminhada Penitencial pelas chuvas. O objetivo da campanha que tem até perfil nas redes sociais é conclamar a população montes-clarense para participar do ato de penitência que acontece no próximo dia 5/2 (quinta-feira).

Segundo os padres Valdomiro Soares Machado (Frei Valdo) e Padre Wagner Eduardo Dias, a  falta de chuva em várias regiões do Brasil tornou-se, nos dias atuais, um sério problema econômico e social. “Especialmente aqui no Norte de Minas, onde já estamos sofrendo com essa acentuada seca a mais de quatro anos. Segundo alguns técnicos, esta é a seca mais intensa dos últimos 100 anos no Sudeste brasileiro. Por isso, a Catedral Nossa Senhora Aparecida, preocupada com o caos social que o povo brasileiro está vivendo, realizará no próximo dia cinco deste mês a ‘Missa e Caminhada Penitencial pelas Chuvas’. Conclamamos a todos aqueles que se preocupam com a situação em que vivemos e que poderá se agravar ainda mais caso não ocorram as chuvas necessárias, a trazer a sua Bíblia para nos unirmos em oração e penitência, suplicando a Deus chuvas para a nossa região e para o nosso país”, afirmam os párocos.

 
A missa acontecerá às 18:30 horas, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, e logo após,os fieis vão sair descalços para a Caminhada Penitencial até o Cruzeiro da Praça Portugal, na Igreja do Rosário. “Venha unir-se a nós em oração e penitência pelo nosso Brasil e tão amado Sertão Norte Mineiro!”, frisam.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

41ª Expomontes - Davi Sacer faz show na feira

A atração Gospel da 41ª Expomontes será Davi Sacer, que se apresenta, no dia 08 de julho, no Parque de Exposições João Alencar Athayde, em Montes Claros. Por causa da disponibilidade da data do artista, a Quarta Universitária foi transferida para a Quinta com atrações ainda a definir.

Segundo Thiago Silveira, da Cia Promoções, depois de acordado com as igrejas o nome do Cristão, Neto e filho de Pastor, caçula de uma família de 11 irmãos, casado e pais de dois filhos, que tem uma longa história de evangelização, foi escolhido. “Deixamos a cargo das igrejas a seleção. Esperamos que o público compareça em massa. Nos anos anteriores, o show Gospel sempre congrega muita gente e nesta edição não será diferente”, afirma.
Osmani Barbosa Neto, Presidente da Sociedade Rural, organizadora da Exposição Agropecuária de Montes Claros, comemora a contratação de Davi Sacer. “O artista é conhecido internacionalmente e assim teremos no Parque um show de ponta para cristãos. Um momento de evangelizar dos mais importantes”, afirma.

Histórico
Davi Sacer tem nove anos de carreira, sendo quatro desses de carreira solo. Ele é dono de uma voz marcante e um dos maiores expoentes da música gospel nacional. Suas canções são conhecidas e cantadas por multidões de Norte a Sul do país e fazem parte do repertório de louvor e adoração de todas as igrejas.

Sua voz e sua mensagem, propagadas através da música, há muito ultrapassaram fronteiras e romperam preconceitos. Além de já ter ministrado em todos os Estados do Brasil, o cantor também fez turnês internacionais. Em uma delas, no Japão, ainda no Trazendo a Arca, gravou um CD ao vivo em um show que reuniu mais de mil brasileiros, apresentando-se ainda nos Estados Unidos e na Europa.

Davi Sacer é sucesso em mais de 66 países, com mais de 4 milhões de discos vendidos e mais de 1 milhão de pessoas por ano em todo o Brasil sendo alcançadas, tocadas, ministradas e restauradas pelo poder de Deus.
Grade Final
02/07 - Skank;
03/07 - aniversário de Montes Claros e a programação fica a cargo da Prefeitura de Municipal;
04/07 - Bruno e Marrone;
Dia 05/07- Henrique e Juliano;
Segunda (06/07) e Terça (07/07) não haverá shows;
08/07 – Davi Sacer;
09/07 – Quinta Universitária;
10/07- Sorriso Maroto
11/07 – Projeto Cabaré ( Leonardo e Eduardo Costa );
12/07- Show Infantil (tarde) e Aviões do Forró (noite)

VESTIBULAR/2015 - Resultado final sai hoje

O resultado final do 1º processo seletivo/2015 da Universidade Estadual de Montes Claros será divulgado hoje (30/01), às 10 horas. A relação com os nomes dos mais de mil candidatos aprovados no vestibular de final de ano será afixada na sede da Comissão Técnica de Concursos (Cotec/Unimontes), no prédio 4 do campus-sede, e disponibilizada no portal eletrônico www.cotec.unimontes.br

Na oportunidade, a Cotec/Unimontes divulgará também a relação dos classificados além do limite de vagas – em lista de espera. O vestibular oferece 1.218 vagas em 52 cursos superiores. As provas foram realizadas no dia 7 de dezembro de 2014, com 8.466 candidatos.

Os “calouros” poderão se matricular nos dias 2 e 3 de fevereiro, das 8 às 17 horas na secretaria setorial do campus onde é ofertado o curso no qual será aprovado. No campus-sede, o atendimento será no auditório do prédio 2.

MUDANÇA – O resultado final seria divulgado no último dia 23, mas foi adiado para este dia 30 em caráter excepcional por motivos operacionais, diante da coincidência de datas do processo seletivo com o Concurso Público da Unimontes para professores. A Central de Processamento de Dados (CPD) da Cotec trabalhou no atendimento simultâneo aos dois processos, além do que, parte dos professores responsáveis pela correção das provas de língua portuguesa, literatura e de redação atuaram como integrante das bancas examinadoras no concurso público.


Observa-se, ainda, o aumento no número de visitas domiciliares que a equipe de assistentes sociais da Cotec realizaram em mais de 30 municípios mineiros e de outros estados brasileiros aos candidatos classificados pelo sistema de reserva de vagas. O acompanhamento in loco é imprescindível para a comprovação de carência dos concorrentes inscritos nas categorias de afrodescendentes e egressos de escolas públicas.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Padre da diocese de Montes Claros ajuda em importante descoberta arqueológica

Um padre da arquidiocese de Montes Claros é considerado o primeiro pároco do mundo a se tornar voluntário em Magdala, antiga cidade localizada na costa noroeste do Mar da Galileia. Padre Bessa, famoso por desenvolver uma série de trabalhos sociais nas áreas de educação, saúde, cidadania e meio ambiente, está na cidade de Tiberíades, distante 136 quilômetros da cidade de Tel Aviv há quase dois meses e o principal objetivo da permanência no local como voluntário é participar de descobertas arqueológicas na milenar cidade que teve Maria Madalena, um de seus famosos moradores com passagem pela Bíblia.

De acordo com o pároco, diversas pessoas já fizeram questionamentos de como ele chegou ate a “Terra Santa” e o que foi fazer naquele país. “Na verdade eu tinha programado antes de voltar para minha Diocese – Montes Claros(MG) – passar dois meses nos Estados Unidos em uma paróquia dos Legionários de Cristo estudando inglês. Quando eu morei nas Filipinas me dediquei mais a língua local (cebuano) e pouco ao inglês (também muito falado naquele país). Um padre amigo meu – Legionário de Cristo – me fez a proposta de estudar inglês na Terra Santa, além de conhecer, poderia ficar em Magdala fazendo um trabalho voluntário e se dedicando a prática do inglês e por isso, aceitei o desafio. Aqui tenho tido oportunidade de conhecer os lugares sagrados (estudar sobre eles), me dedicar parte do dia ao estudo do inglês, fazer um trabalho voluntário edificante e rezar, refletir sobre a vida, a vocação, os erros e acertos nestes 6 anos de sacerdócio” explica o padre.

Sobre o serviço voluntariado de descobertas arqueológicas, Padre Bessa informa que,  em 2009, o padre mexicano Juan Solana da Congregação dos Legionários de Cristo, passava pela região da Galileia e teve a ideia de comprar um terreno para fazer um centro com o objetivo de acolher os peregrinos cristãos. “A ideia é construir um hotel, Igreja e um lugar especial para conferencias, palestras, seminários sobre a mulher. O local escolhido foi Migdal, aldeia conhecida no Novo Testamento como Magdala, terra natal de Maria Madalena, a mulher que Jesus expulsou sete demônios (conforme Evangelho Segundo São Lucas 8,2)”, afirma Bessa.

Para autorizar a construção, autoridades de antiguidades de Israel fizeram algumas escavações e encontraram o que seria o centro da antiga cidade de Migdal e a mais preciosa descoberta: uma Sinagoga no primeiro século cristão. Segundo a arqueóloga Dina Gorni, “o achado foi uma espécie de milagre, porque as escavações eram so como medida de precaução antes que os padres iniciassem o projeto das construções”, frisa.

Segundo Flavio Josepho, importante historiador do primeiro século, houve uma grande batalha contra judeus e romanos o que teria destruída a cidade, também foi coberta por um deslizamento do monte Arbel e terremotos teriam acontecidos.

Padre Bessa - que já estudou teologia e  missiologia no Vaticano – informa que “o interessante ressalta é que esta riqueza arqueológica foi encontrada em menos de 50 cm de profundidade do solo” ressaltou o sacerdote ao acrescentar que tudo começou quando a equipe de arqueólogos encontraram uma grande pedra, que ficou conhecida como a Pedra de Magdala. “Há alguns anos, durante uma seca, o lago recuou e revelou as fundações de uma torre que os arqueólogos acreditam ter dado o nome à cidade (que significa torre), e pode ter sido um farol”, afirma.

O panorama maravilhoso em volta de Magdala inclui o penhasco de Arbel e o Vale das Pombas, a estrada principal que Jesus teria tomado para chegar nesta área desde Nazaré. Na realidade, a melhor vista de Magdala, cujas escavações estão numa área cercada que pertence aos franciscanos, é do topo do Arbel, vendo toda a área do ministério de Jesus se estendendo ao horizonte.

Ainda segundo o padre, ele frisa que a Sinagoga apresenta algumas diferenças com as descobertas até agora. “Uma delas é essa pedra que ficava no centro da Sinagoga cheia de símbolos interessantes para os Judeus, como o candelabro de sete braços (Menorah) e o que seria uma representação do Segundo Templo de Jerusalém, tudo isso esculpido na pedra. Outras diferenças seriam mosaicos que pela primeira vez são encontrados de uma sinagoga do primeiro século. Acharam ainda uma Roseta e desenhos com cores, que também não encontraram em outras sinagogas. Outro detalhe era o BetMidrash (quarto de estudo), amplo que estava junto da Sinagoga”, disse.

 Do ponto de vista judaico, é uma descoberta especial, uma vez que é uma das poucas (sete) sinagogas encontradas do primeiro século. Para os cristãos, este também é um achado importante, a cidade foi destruída no ano 66d.C, isto levar a crer que Jesus teria passado pela cidade e entrada nesta Sinagoga. “Os trabalhos continuam em Magdala. Todos os dias centenas de peregrinos passam pelo local para conhecer a Sinagoga e as escavações da antiga cidade. Também pessoas do mundo todo ajudam como voluntários nesta pesquisa. Já passaram mais de 500 voluntários de várias partes e eu sou o primeiro padre voluntário. Para mim está sendo uma experiência única. Trabalhamos aqui não só na arqueologia, mas também acompanhando os peregrinos explicando cada local e na manutenção (limpeza, cuidado com os animais, pinturas, e outras atividades). Quando trabalhamos na arqueologia fazemos escavações e encontramos algo de diferente, separamos para a equipe de arqueólogos investigarem do que se trata” explicou o sacerdote que no mês de fevereiro retorna para Montes Claros.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO - Conseguir a categoria ‘B’ fica cada vez mais difícil

Conseguir se habilitar na categoria ‘B’ da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Montes Claros a cada ano que passa fica cada vez mais difícil. A prova está nos números do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) que mostram que, em 2014, a média de aprovação nos exames de rua realizados na cidade foi de 18,28%.
As reprovas na cidade para a categoria ‘B’ representam 81,72%. Com 8.459 tentativas registradas pelo Detran/MG, apenas 1.546 alunos foram aprovados para dirigir provisoriamente. Mensalmente, pouco mais de 128 pessoas estão aptas para dirigir. “Em 2007, último ano em que o órgão disponibiliza dados da prova, o percentual era de 23,03%. Apesar de o órgão disponibilizar informações a partir do mês de julho, 499 pessoas foram aptas a dirigir.
Contudo, os baixos índices de reprovas trazem à tona uma antiga discussão sobre o processo para se conseguir tirar o documento. Do processo de legislação até o dia do exame nas ruas, os serviços oferecidos pelas autoescolas, com o baixo número de aprovação, mostram a deficiência dos CFC’s quanto à questão do aprendizado do aluno. Enquanto alguns candidatos alegam que o problema está no ensino oferecido pelos CFC’s, proprietários e instrutores afirmam que a grande reprova se deve ao nervosismo do aluno.
Pela resolução 358 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), os centros de formação de condutores devem apresentar taxas de aprovação iguais ou superiores a 60% na hora de renovar o credenciamento. Caso não alcancem a meta, cabe ao Detran solicitar ao diretor de ensino da instituição uma proposta de planejamento para sanar possíveis deficiências no processo pedagógico. Persistindo o problema, os profissionais devem passar por uma reciclagem.
Embora a regra vigore desde 2011, nunca foi cumprida em Montes Claros. Em 2007 quando começou o banco de dados da classificação e produtividade dos CFC’s por prática veicular, 15 autoescolas existiam na cidade. Sete anos depois, a quantidade de escolas dobrou. Com 30 autoescolas aptas para ensinar o candidato para conseguir a CNH, o índice de reprova aumentou drasticamente nos últimos anos. Além da grande quantidade de reprovas, outro empecilho é conseguir agendar o exame. No ano de 2013 mais de 14 mil tentativas para obter a CNH na categoria ‘B’ foram registradas pelo Detran. Porém, somente 1.858 pessoas foram aprovadas.

CFC’s não atingem meta exigida

E para mostrar o fracasso das autoescolas quanto a conseguir a média exigida pela Denatran, todos CFC’s estariam reprovados em Montes Claros. Quem conseguiu o maior índice não passou dos 25% de aprovação. A autoescola que conseguiu 24,14% de aprovação teve somente 87 alunos que tentaram a habilitação. Apenas 21 pessoas conseguiram o documento. Das 30 escolas que existem na cidade,  nenhuma delas conseguiram atingir a média de aprovação no ano passado. E com a grande quantidade de reprova, os CFC’s não passaram por nenhum tipo de supervisão para melhorar a performance dos alunos nos exames de rua. Responsável pela ação, o Detran não se manifestou sobre o assunto.
E o fracasso do desempenho dos CFC’s mostra que o atual sistema para conseguir a tão sonhada habilitação pode ficar ainda mais difícil. Com a nova exigência que passou de 20 para 25 aulas de direção, além de não garantir a aprovação, para tirar a CNH o candidato vai precisar gastar um pouco mais. Embora o maior índice de bombas seja nos exames de rua, há muitos candidatos que também não conseguem se sair bem na prova teórica do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran). A média de reprovação entre os que tentam o curso de legislação na cidade 28,45%. No ano passado 13.488 registros de tentativas foram tabulados no Detran, 9.650 pessoas aprovadas.
Falhas
De acordo com o Denatran, caso a autoescola não consiga chegar próximo da taxa estipulada, é sinal de que existe uma deficiência muito grave que precisa ser corrigida.
Segundo um proprietário de uma autoescola que preferiu não se identificar, é necessário fiscalizar os centros de formação de condutores que apresentam altos índices de reprovação, até mesmo para evitar que haja interesses financeiros por trás de tantas reprovações. “Eu me enquadro nesse sistema. Sei que não consegui a meta. Mas como não existe fiscalização, continuamos a oferecer o serviço. Contudo, deveria haver uma mudança para renovar os métodos de ensino. A fórmula para ensinar uma pessoa a dirigir é praticamente a mesma de décadas atrás. E o aluno não sai das aulas pronto para encarar a rua. Ele é treinado para realizar o exame”, disse.
Presidente do Sindicato dos Proprietários dos Centros de Formação de Condutores de Minas, Rodrigo Fabiano da Silva, até reconhece a necessidade de investir mais em capacitação dos instrutores. No entanto, ressalta, esse está longe de ser o principal problema.
De acordo com Rodrigo, a implementação do cone para a manobra de baliza, em 2009, só piorou o desempenho dos alunos. E embora a carga horária obrigatória de aulas tenha aumentado recentemente de 20 para 25 horas, ele diz que o tempo é curso para preparar uma pessoa para o teste. “O legislador não nos dá condições de desenvolver um trabalho correto e coerente, que garanta uma formação atualizada para os futuros condutores”.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Chuva traz alívio e expõe feridas

Chuva traz alívio e expõe feridas

Ao longo da noite, foram registrados em Montes Claros volumes de 15.8mm, duas vezes 11.8mm e precipitações de variadas intensidades. Na manhã de ontem, fortes chuvas desabaram sobre a cidade, provocando transbordamento da lagoa do Interlagos (Pampulha), do Ribeirão do Cintra e parte do Rio Vieira. O grande volume de água também encheu e interditou o Viaduto do Bairro Roxo Verde e o Viaduto Manoel Emiliano, entre os Bairros Morrinhos e Centro. Um motorista tentou transpor o viaduto, mas acabou vencido pela forte enxurrada e teve que abandonar o veículo no meio da água. Alagamentos e inundações de casas e estabelecimentos comerciais também ocorreram nos bairros Independência, Canelas, Funcionários, Todos os Santos e Alto da Boa Vista.

No Bairro São José, área central da cidade, várias ruas foram inundadas, principalmente na baixada das Avenidas Dulce Sarmento e Flama-rion Wanderley e das ruas Messias Pimenta, Hildeberto de Freitas, Mestre Janjão, Alan Kardec e Germano Gonçalves, com os condutores de veículos enfrentando muitas dificuldades para transpor o grande volume de água. Mais uma vez, as enxurradas invadiram residências e estabelecimentos comerciais do Bairro São José.






quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Ruas de Montes Claros vão ser invadidas por cães
Pelo quarto ano consecutivo, a Cãominhada de Montes Claros é diversão garantida para pessoas e cães

Há quatro anos, Montes Claros se destaca no cenário nacional com uma programação diferente. O projeto ‘Cãominhada Montes Claros – venha passear com seu melhor amigo, tem promovido, anualmente, uma manhã de domingo agradável com muita diversão e interação entre pessoas e animais. A Cãominhada vai acontecer domingo, 24 de novembro, com concentração às 08 horas na Praça da Catedral. Logo após a concentração, os participantes vão desfilar com os animais pela Rua Coronel Joaquim Costa, sentido à Praça de Esportes onde vai acontecer muitas atividades como: passeio, concursos, orientações, agility, sorteio de brindes, distribuição de picolés e adoção de animais, a Cãominhada se transformou em uma opção de lazer na maior cidade do Norte de Minas. Isso e muitas outras atrações fazem parte da programação da ‘Cãominhada de Montes Claros’.

O evento, pelo quarto ano consecutivo, é realizado pela Pet Shop Agroaves e tem os objetivos de conscientizar e informar à população sobre a importância de caminhar com o animal para o bem-estar físico e mental dos cães e conclama e conscientiza a população para a posse responsável, cuidados com os caninos e a importância de não abandonar os animais nas vias públicas causando mais transtornos para a saúde pública da população.

Segundo Herivaldo José Carneiro, organizador e idealizador do evento, nos últimos anos diversos cães foram abandonados pelas ruas da cidade. Devido a esse abandono e a falta de políticas públicas eficazes voltadas para os animais têm se agravado casos de algumas doenças nos cães, mas sobretudo o aumento da proliferação de cães parasitários hospedeiros de leishmanias. “Estamos percebendo que existe uma grande quantidade de cães contaminados. Muitos deles são devidos a proprietários que abandonam os cães pelas ruas e isso deixa a saúde pública vulnerável. A Cãominhada tem como um dos propósitos conscientizar a população da real necessidade de não abandonar os animais pelas ruas e incentivar o cão a praticar uma atividade saudável”, enfatiza.

A Cãominhada é uma realização do Pet Shop Agro Aves e teve o apoio do Canil Patas de Ouro e Montes Claros Tênis Clube desde a primeira realização em 2010. Em todas as edições, o local se transformou em uma passarela de grande confraternização entre cães e proprietários, um espaço interativo, onde além de se exercitar, todos aprenderão mais sobre posse responsável, além de dicas de prevenção sobre leishmaniose.

 Ainda de acordo com Herivaldo José, é possível afirmar que a ‘Cãominhada de Montes Claros’ é um serviço que ajuda a conscientizar à população e autoridades municipais da real necessidade da criação urgente de políticas públicas voltadas para os animais. Nas outras edições do evento, a Prefeitura de Montes Claros participou, através do CCZ – Centro de Controle de Zoonoses. Outro fator preponderante para a organização da Cãominhada de Montes Claros foi o apoio incondicional do Corpo de Bombeiros, MCtrans e Polícia Militar.


Contato – Herivaldo José Carneiro – 38 88250353

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013


Solidariedade 
Família de jovem de 16 anos com doença rara precisa de ajuda em Montes Claros
Pais de Gabriel pedem ajuda da população montes-clarense para compra de lentes oftalmológicas

Pele ressecada, pálida, brilhante, translúcida, com rugas finas e aspecto de envelhecimento precoce com ausência completa de glândulas de suor. Cabelo fino, esparso, seco e de pigmentação clara. Esses são os sintomas da Displasia ectodérmica, doença rara de origem congênita, caracterizada pelo comprometimento de estruturas derivadas do ectoderma.
Acostumado com todos esses sintomas, familiares de Gabriel Sidney Souto, 16 anos, portador dessa síndrome, já não possui mais recurso financeiro para prosseguir com o tratamento do jovem e conta com ajuda de amigos e de moradores próximos a casa onde mora na Vila Tiradentes, em Montes Claros. 
A família vive com cerca de R$ 400,00 mensais, valor recebido por Israel Sidney Souto, 59 anos, aposentado, pai de Gabriel. Com duas cirurgias nas mãos, a costureira Elisene Silva Souto, 54, se encontra impossibilitada de trabalhar, mas de acordo com ela, encontra força em Deus para cuidar do filho que precisa ainda, mesmo com 16 anos de idade, de muita atenção. “Precisamos sempre estar atentos. Ele não gosta de contar se sente dor ou se está acontecendo algum problema. Ele tem dezesseis anos, mas pesa pouco mais de trinta quilos e tem aparência de ser bem mais velho”, observa a costureira. 
Além de todos esses sintomas, no ano passado, Gabriel estava com dificuldade de enxergar durante as aulas. O problema se estendeu também para atividades em casa e durante brincadeiras com os amigos. Depois de muitos exames custeados pela própria família e com ajuda de amigos, fois constatado que a visão já estava comprometida. um oftalmologista que já acompanha o caso de Gabriel há alguns anos constatou que o jovem voltaria a enxergar, mas a família teria que comprar uma lente especial que custaria cerca de R$ 2.000,00. Com a aposentadoria do pai que recebe cerca de R$ 400,00, Elisene conta que mais uma vez foi beneficiada com o poder da fé e conseguiu comprar as lentes. “Depois do nascimento do Gabriel, minha vida foi ficar sempre dentro de um hospital. Muitos médicos e especialistas falaram que ele não viveria. Mas ele tem tanta vontade de viver que surpreendeu a todos da medicina. E depois de tantas vitórias, não ia ser uma lente que iria me fazer desistir de lutar pela felicidade de meu filho. Conseguimos comprar, mas o problema é que ela dura cerca de quinze meses”, ressalta Elisene. 
Com prazo de validade estipulada, a família foi surpreendida novamente nesse início de ano. Gabriel perdeu uma das lentes e agora só enxerga com um olho. Além da lente para poder enxergar completamente e possuir ausência completa de glândulas de suor, Gabriel precisa ser hidratado a todo momento com um hidratante próprio para ele. “O problema é que um frasco do vidro custa caro e só dura dois dias. Ele precisa ser hidratado muitas vezes durante o dia”, observa a mãe. 

Filho é adotivo, mas o amor é o mesmo que possui com os outros filhos
Elisene e Israel tiveram três filhos, duas mulheres e um homem. Impossibilitada de ter o quarto filho e com um sonho de possuir dois casais de filhos, resolveram adotar uma criança do sexo masculino no mês de dezembro de 1997. Com os três filhos já adultos, naquela época, a costureira tinha um pequeno empreendimento que poderia garantir o sustento da família. Porém, ela não imaginava que estava adotando uma criança com essa doença. “Deus me direcionou para cuidar dessa criança. Ela precisava ser salva. Se a criança ficasse com a mãe biológica ela já teria morrido”, observa Elisene. 
Uma funcionária que trabalhava para a costureira foi quem indicou que uma mulher iria dar o filho para adoção. Com todos os tramites regularizados junto à justiça e com a contratação de um advogado, no dia três de dezembro ela foi ao hospital pegar a criança, por volta das 14hs. Mas a mãe biológica teria saído às 12hs da maternidade. Eles compareceram ao endereço onde morava a mãe no Bairro São Judas onde a criança foi entregue. “Quando peguei o menino notei que ele tinha algum problema, mas ao mesmo tempo senti um amor tão grande que foi o que me direcionou para que eu cuidasse daquela criança. Deus me tocou na hora e disse. Você foi a escolhida para cuidar desse anjo”, lembra Elizene. 
A mãe adotiva lembra ainda que ao chegar na nova casa onde a Gabriel iria morar, ele foi acometido por uma febre de 48  graus. Nervosa, ela correu para a hospital onde momentos antes a pediatra de plantão teria autorizado a alta da mãe biológica. “Á pediatra me falou que tinha autorizado a saída da mãe e da criança. Mas eles nunca descobriram o porquê da febre. Febre é sinal de infecção e eles nunca descobriram por que a criança estava com tanta febre”, conta a costureira. 
Depois de um mês de vida, com muitos exames feitos em Montes Claros, de acordo com a costureira, nenhum médico deu um diagnóstico da doença do filho. Sem alternativas e com medo de perder a criança, os filhos biológicos de Elizene pediram que ela levasse a criança para a cidade de Campinas, interior de São Paulo, onde moravam. Ao chegarem na rodoviária daquela cidade, uma ambulância já os aguardavam e foram levados imediatamente para o hospital da Unicamp. Depois de alguns dias e muitos exames, o diagnóstico: o filho é Displasia ectodérmica congênita. “Na época tomei um susto. Mas como eu fui a escolhida por Deus para criar essa criança, enquanto estiver viva irei cuidar com todo o amor e carinho para que ela tenha uma vida normal. É difícil, mas com a graça de Deus estamos conseguindo. Para quem falava que ele viveria somente uma mês, já são dezesseis anos”, comemora a mãe de Gabriel. 
Ainda de acordo com Elizene, depois de muita conversa com médicos e especialistas, ela descobriu que a displasia ectodérmica congênita é uma doença rara e com alterações clínicas tardias, mas que deve ser observada sempre em recém-nascidos que apresentam febre recorrente de etiologia desconhecida. “Poderiam ter estabelecido o diagnóstico precoce. Assim evitaria a utilização desnecessária de antibióticos e outros medicamentos na criança. Acredito que o que agravou ainda mais o quadro de saúde dele foi a medicação exagerada na criança”, disse. 

Discriminação e preconceito 
Além de sofrer com todos esses problemas, a família continua unida em busca de uma melhor qualidade de vida para o filho. Porém, a discriminação e o preconceito ainda existem. De acordo com os familiares, muitas pessoas por não conhecer a síndrome acham que é uma doença contagiosa e acabam maltratando o garoto. “Ele não gosta muito de aparecer. Sempre fica escondido. Mas com muito diálogo, ele tem melhorado muito a autoestima. Porém, mesmo assim, ainda se sente excluído”, conta Elizene.

Sonho 
Como todo garoto da idade de Gabriel, jogar futebol é uma das brincadeiras que ele mais gosta, porém, devido a ausência completa de glândulas de suor, a todo momento Gabriel corre para casa onde mora para tomar banho, por que sente muito calor. Mas a falta da glândula não é empecilho para a prática esportiva e, como vai duas vezes ao ano para consultas de rotina na cidade de Campinas, o sonho de Gabriel é conhecer Neymar, jogador do Santos Futebol Clube. “Assisto a todos os jogos do Santos. Gosto muito do Neymar. Queria muito conhecer ele, mas sei que é difícil. Um dia eu vou em Santos e quero conhecê-lo pessoalmente”, diz Gabriel. 

Ajuda 
Com cerca de R$ 400,00 mensais, Elizene Silva com duas operações nas mãos e Israel Sidney com deficiência em um braço, precisam de ajuda para conseguirem comprar as lentes para o filho Gabriel que custam cerca de R$ 2.000,00. A durabilidade das lentes é de cerca de quinze meses. Além das lentes, o colírio para lubrificação dos olhos também é caro e precisa ser usado com freqüência. O hidratante corporal tem um valor elevado e também precisa ser passado no corpo do garoto pelo menos quatro vezes ao dia. Como o frasco é pequeno, o conteúdo só dura dois dias.
Gabriel Sidney, portador da síndrome Displasia ectodérmica tem o sonho de conecer Neymar, craque do Santos 


  
Interessados em ajudar a família podem ligar nos telefones (38) 9105 8892 – 9914 3938 – 9742 6644. O endereço é Rua Boa Vista, 340 – Vila Tiradentes, Montes Claros.